b4

App faz ligações internacionais mais baratas que Skype e não usa internet

GALILEU/ Ana Freitas

Skype revolucionou as comunicações telefônicas e se tornou, com o passar dos anos, uma grande dor de cabeça pra operadoras de serviços de telefonia. Depois dele, não houve jeito mais barato de fazer uma ligação internacional – ao menos não até agora. Um app chamado Ringo foi lançado há duas semanas e já promete abalar a hegemonia do Skype nesse tipo de serviço. O diferencial dele é bem apelativo: o Ringo não usa internet pra fazer ligações internacionais.

Parece impossível, né? Mas quando você entender como funciona, vai fazer sentido. “Nós usamos nossa tecnologia para atribuir um número local a um número de outro país”, explicou a GALILEU Bhavin Turakhia, CEO do Ringo. Para fazer o aplicativo funcionar, é necessário comprar créditos e usar seus minutos regulares de ligações locais. De acordo com Bhavin, na soma, o valor é menor do que usar Skype – e a qualidade da ligação, melhor. De acordo com informações da Ringo, o Skype cobra 2,3 centavos o minuto em uma ligação para os EUA, enquanto o Ringo cobra apenas 0,3 centavos por minuto, somado ao valor por minuto de uma ligação local, com a conveniência de não precisar usar 3G ou Wi-Fi. Ao baixar o aplicativo, a primeira ligação é gratuita.

Nós testamos o Ringo em uma ligação com Bhavin e, nesse ponto, a qualidade realmente impressiona. Não registramos aquele delay característicos de ligações telefônicas via voIP, por exemplo.

O número que aparece no aparelho na outra ponta é seu número original, e não o número temporário que o app atribui a sua ligação para baratear o processo. “Em dois anos, queremos ser um dos maiores aplicativos do segmento do mundo”, disse Bhavin. O aplicativo tem uma vantagem frente ao Viber e ao Skype: em vez de bater de frente e concorrer com as grandes operadoras de telefonia, o Ringo usa as redes tradicionais operadas por essas empresas em seu processo de funcionamento. É o tipo de negócio que pode mudar a indústria sem incomodar os velhos players, o que pode se tornar uma grande vantagem competitiva.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>